sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Os três jacarezinhos

Os três jacarezinhos- autor Helen Ketteman escrito por Tales Vione Corrêa. Era uma vez três jacarezinhos que viviam em uma floresta com sua mãe. A mãe deles falou para tentarem morar sozinhos e eles foram bem felizes. Jaca primeiro achou algumas pedras e disse que iria usar para fazer uma casa bem forte porque tinha o javali bundudo. E foi construir a sua. E os outros dois foram correndo para achar alguma coisa para fazer quando um graveto caiu na cabeça do Jaca segundo e falou que ia tentar fazer uma casa de gravetos. E o terceiro falou tenta e foi para o outro lado do mato. O jaca terceiro chegou num rio e deitou na areia fofa e pensou vou fazer uma casa de areia e começou. Ele pensou vou dormir. Depois de algum tempo ele ouviu um barulho muito alto e era o javali bundudo querendo comer ele. _Jacarezinho deixe-me entrar. Ele disse que não iria deixar. _ Então eu vou sacudir o meu traseiro bum,bum,bum, e irei estragar essa casa. E deu uma bundada na casa e voou para todos os lados. Jaca terceiro correu bastante até a casa de Jaca segundo. Os dois ficaram apavorados com o javali ele disse que iria arrombar a porta. E eles ficaram com muito medo e ele destruiu a casa. Quando chegaram na casa de Jaca primeiro xingaram muito ele. E deu uma bundada na casa mas nada se mexeu do lugar e foi para a chaminé e quando viu tinha fogo. E ele voou para longe e nunca mais voltou tinha fogo. E ele voou para longe e nunca mais voltou

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O traço e a traça

O Traço e a Traça

Era uma vez um traço que comia tudo que ele achava. Um dia ele comeu muito e morreu. Era outra vez um traço que morava com uma mulher que tinha dois livros. Esse traço comeu o risco do livro. Nesse livro tinha uma menina. Primeiro ele comeu esse livro. Mas depois que ele comeu este livro ele morreu. Daí essa mulher tinha mais um livro. Neste outro livro tinha um menino. Este menino tinha um segredo. Este segredo ficava dentro de uma caixa amarela. Um dia ele pegou esta caixa e escutou um barulho. Daí ele abriu esta caixa. Daí o traço saiu e comeu este livro que tinha este menino. Daí estas crianças se esqueceram que os traços tinham comido seus livros e também que o traço e a traça tinham morrido. Eles brincaram até cansarem o traço e a traça nunca mais se ouviu falar e estas crianças viveram felizes para sempre. Igor e Thales

Aqui é minha casa

Aqui é a minha casa Autor:Jérôme Ruillier

Escrito por Fernanda e Larissa Um menino pegou um giz. E ele foi na frente da casa e fez um risco no chão. E disse aqui é a minha casa e veio um caracol e o caracol apagou um pedaço do risco. E ele fez o risco de novo e ele ficou sentado pensando. E um galho atravessou o risco da casa dele e ele pegou o serrote e cortou o galho da árvore e sentou na cadeira para pensar. E veio uma nuvem e atravessou o risco e ele sentou e ficou com uma cara séria. Veio uma folha que atravessou o risco e um coelho atravessou o risco e ele ficou muito brabo com o coelho e ele falou todo mundo entra na minha casa. Então veio um menino e ficou olhando para ele e o menino pensou porque tem esse risco e dai o menino que pensou foi embora com dívidas. E o dono da casa deu um sorriso e o dono da casa pensou por que ele foi embora e ele pegou em pano e apagou o risco de giz deixou tudo riscado. E ele saiu correndo atrás dele e ele falou ei espera ai e ele correu e falou para o menino: _Quer brincar comigo. E ele falou: _Qual é o seu nome? E os dois brincaram muito .

As paredes têm ouvidos

Autora Fátima Miguez Escrito por Róbson e Jorge A minha mãe flor margarida,que plantou provérbios no quintal da minha infância no solo do meu coraçao. Com quantos paus se faz uma canoa pergunta a tradição. A resposta é uma lição. Ditado é para pensar. É um jogo de palavras da cultura popular um quebra cabeças por montar.

Rimas saborosas de César Obeid

Rimas saborosas de César Obeid Desenho de Milton e Alex

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O senhor das histórias- autores Wellington Srbek e Will

O senhor das histórias- autores Wellington Srbek e Will Escrito por Tailon A história passa na África o grande continente que foi o berço da humanidade onde os humanos deram seus primeiros passos há milhões de anos. Uma terra de que já viu grandes reinos com palácios de ouro marfim e pedras preciosas e lá na mãe A história se passa pois era lá que vivia Anansi, o tecedor.

Pés na areia- contando de dez em dez do autor Michael Dahl

Pés na areia- contando de dez em dez do autor Michael Dahl Escrito por Tales Vione Corrêa. O sol brilhava na manhã e a praia estava vazia, uma pessoa está subindo na cadeira do salva-vidas para falar com ele. Duas pessoas andaram pelas ondas do mar. Três pessoas correram muito na areia quente. Quatro pessoas andavam bastante na ponte da praia muito felizes. Cinco pessoas foram nadar no mar da praia. Seis pessoas foram na praia surfar nas ondas do mar muito bonitas. Sete pessoas fizeram uma fila no carrinho de sorvete. Oito pessoas foram na praia para jogar bastante vôlei. Nove pessoas se encontraram perto de um castelo de areia. Dez pessoas foram e dançaram na fogueira. .

Telefone sem fio – dos autores Ilan Brenman e Renato Moriconi

Telefone sem fio – dos autores Ilan Brenman e Renato Moriconi Escrito por Lucas e Wagner O bobo da corte falou uma coisa para o rei e o rei falou a mesma coisa para o cavaleiro. E o cavaleiro falou aquela mesma coisa para o mergulhador e o mergulhador falou para o pirata. E o pirata falou para o papagaio tem que perdoar os animais. O papagaio falou pra o índio tem que perdoar os animais. O índio falou também pra o turista tem que perdoar os animas turista. E o turista falou para a dama tem que perdoar os animais. A dama também falou pra a vovó tem que perdoar os animais. E a vovó falou para o lobo mau tem que perdoar os animais. E o lobo mau falou para a chapeuzinho vermelho eu não queria comer a vovó chapeuzinho. E a chapeuzinho falou para o caçador o lobo disse que ele não queria comer a vovó caçador. E o caçador falou para o cão tem que perdoar os animais cão. E o cão deu uma lambida no bobo da corte e acabou a história.

O que levar para uma ilha deserta- dos autores Lalau e Laurabeatriz

O que levar para uma ilha deserta Autores: Lalau e LauraBeatriz Escrito por Thales e Leonan Se eu quiser Bolo, maria-mole E quindim, Ela faz tudo isso, E mais um pudim. Se meu cabelo Ficar pixaim, Ela coloca Um laço de cetim. Se eu estiver Assim-assim, Ela prepara Um chazinho De alecrim. Se eu... Se eu... Atchim! Ela cuida de mim. Se eu pedir um jasmim, Ele me dá um jardim! Uma vassoura (que também seja de bruxa) Para deixar tudo Bem limpinho. Espantar Todo tipo de bichinho. Brincar De cavalinho. Ou voar Pelas nuvens, Quando me sentir Sozinho. O livro conta poesias de um menino que sonha trazer uma avó gordinha, um gênio, muitos passarinhos, um brinquedo que assusta. Uma garrafa, um palhaço, um amigo. Um gatinho e muito mais coisas.

Dez Sacizinhos- da autora Tatiana Belinky

Dez sacizinhos Autora do livro: Tatiana belinky Escrito por: Larissa Teves de Vargas E Fernanda Raupp Wilhelm Eram dez os sacizinhos; Um ficou imóvel E nunca mais se moveu, E sobraram nove. Eram nove os sacizinhos; Um comeu biscoito, O biscoito estava velho, E sobraram oito. Eram oito os sacizinhos; Um foi de charrete, A charrete emborcou; E sobraram sete. Eram sete os sacizinhos; Um foi contra as leis, Então teve que fugir, E sobraram seis. Eram seis os sacizinhos; Um colocou brinco, O brinco era enferrujado E sobraram cinco. Eram cinco os sacizinhos; Um foi ao teatro, O teatro pegou fogo, E sobraram quatro. Eram quatro os sacizinhos; Um foi pro xadrez, E não conseguiu se safar-se, E sobraram três. Eram três os sacizinhos; Um comeu arroz, O arroz era mofado, E sobraram dois Eram dois os sacizinhos; Um ficou em jejum, O jejum foi demasiado, E sobrou só um. Sobrou só um sacizinho; Comeu urucum, Urucum não é comida, E não sobrou nenhum. Mas de volta os trouxe a cuca, Todos de uma vez, E agora os sacizinhos Outra vez são dez! Eram dez os sacizinhos...
pactosalinas.blogspot.com NÓS LEMOS OS LIVROS DO PNAIC. ESTES SÃO ALGUNS DOS LIVROS QUE LEMOS EM 2013. ESTUDAMOS NO INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CARDEAL PACELLI, DE TRÊS DE MAIO, RS. ESTUDAMOS NA 3ª SÉRIE 32. NOSSA PROFESSORA É LAENIR ANA BUSANELLO SIPMANN